NÃO À VIOLÊNCIA

Um dos momentos iluminados da história da humanidade, foi a chamada Era Axial, como foi denominada pelo filósofo Karl Jasper. Um período que ocorreu entre os anos 900 e 200 Antes da Era Comum, onde inúmeras mudanças aconteceram na consciência espiritual do humano. Dentre todas as abordagens que surgiram, o grande salto foi a consciência da negação à violência. Rituais onde muitas pessoas eram sacrificadas foram abolidos, pelo entendimento humano da importância de serem rejeitadas as expressões de violência para um contato com “os deuses”, ou instâncias do sagrado. Rejeitar a violência, foi um grande salto na consciência humana e com ela o crescimento e maturidade da espiritualidade do ser humano. Dizer não à violência é ainda, até os dias de hoje uma ação, uma atitude que temos por cultivar em nossas vidas, é a expressão de um ser espiritual. Todas as tradições religiosas tiveram como proposta a compaixão. Os três monismos, Judaísmo, Cristianismo e Islamismo, trazem a compaixão como um dos seus pilares fundamentais e com ela a rejeição a qualquer expressão de violência. Assumir esta atitude pessoal, no viver relacional do cotidiano de nossas vidas, é uma expressão de uma pessoa que nutre um espaço interno de aprimoramento pessoal, uma pessoa que se propõe a um contato com o sagrado em seu viver. Dizer não a qualquer manifestação de violência, em pensamento, em palavra, em ação, requer determinação, coragem, presença, força interna. Esta é a atitude de quem conhece seus medos, mas, sabe que não mais precisa mais se sujeitar a eles.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *