DIVAGAR TAMBÉM FAZ PARTE

Estudos de neuroimagem sugerem que a região medial ou intermediária do córtex pré-frontal e a região responsável pelo sistema executivo do córtex pré-frontal, são ativados nos momentos de divagação da mente. Os devaneios foram uma vantagem evolutiva para uma mente que é capaz de considerar o imaginário. Quando divagamos, somos capazes de modificar nossas próprias idéias na direção de alguma coisa que agregue mais valor à nossa vida.  Embora que, a divagação possa afetar nosso foco imediato em tarefas específicas, quando estamos diante de resoluções de problemas importantes para nossa vida, a divagação poder ser interessante. Uma mente à deriva permite que a essência criativa se manifeste. Perceber estes fluxos também faz parte da qualidade de nossa atenção. Uma mente criativa é capaz de gerar cenários para um futuro, ser visionária, permite a autorreflexão, a capacidade de se relacionar dentro da complexidade do mundo, pode incubar ideias criativas, ponderar o que está aprendendo, organizar lembranças,fazer novos links com outras experiências e aprendizagens anteriores e até mesmo oferecer aos circuitos neuronais de intensidade focal uma pausa revigorante.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *