DANÇAR AS DANÇAS

Embora possamos não reconhecer as danças que se efetuam em nossos corpos a todo instante, mas é através dos movimentos e dos afetos que nos movem, dos tempos e dos ritmos vividos, dos gestos e das expressões sonoras vocalizadas, que somos dançados pelos múltiplos acontecimentos que atravessam o nosso viver. Quando a dança é dançada na liberdade expressiva da consciência, ela cria e se recria no instante dançado, ela se potencializa pela alegria que se ativa e afirma a vida vivida. Dançar, cantar, se encantar, se alegrar de si mesmo, é ser participante ativo do movimento no tempo. Se entregar confiante  aos corpos que nos habitam, é expressar a vida na plenitude de Si mesmo, integrando as dores e as alegrias, no mais íntimo e potente do nosso ser pessoal.

Abraços   ****

Vivi