CUIDADO COM A MORALINA!

É muito fácil de reconhecer quando o meu modo de viver se mantém nas relações que estabeleço com os acontecimentos, com as pessoas e comigo mesmo, através um hábito cultural de julgar e comparar ou através da alegria criadora e ativa de viver nas conexões que estabeleço nos encontros. As obrigações da moralina sempre se estabelecem a partir da obediência cega de um pensar. Cuidado com as moralinas pois elas facilmente nos conduzem para o controle que vem acompanhado da subjugação que exclui e empobrece as forças da vida.

Abraços   ****

Vivi