CORPO COM ALEGRIA

Onde vive o “eu” de mim mesmo?  Onde está a pessoa que cada um de nós humanos somos? Onde está presente a identificação desta pessoa que se denomina como si própria? Onde habita este ser que chamo de “eu”? Quem vive a intimidade de si mesmo? Onde é vivida esta intimidade singular do si próprio?  Muitas são as perguntas que muitos pensadores tem feito ao longo de nossa história comum.  Humanos vivos, somos um corpo, herdado e construído, que tem histórias, experiências, conhecimentos, talentos e habilidades, memórias. Somos um corpo vivo em permanente construção de si. Fazemos corpo, fazemos corpos, fazendo histórias.  Fazemos o nosso corpo biológico dentro de um organismo vivo. Temos uma consciência que se percebe sendo testemunha de si mesmo. Somos cultura, somos ambientes. Somos emoção e afetos. Somos quem somos, em muitos “quens” de si mesmo.  Somos alegria e tristeza, conquistas e perdas,  somos sabedoria viva. Somos amor e compaixão. Somos potência.  Somos processo. Somos beleza. “ O Corpo não é  uma máquina como nos diz a ciência. Nem uma culpa como nos fez crer a religião. O Corpo é uma festa.” Eduardo Galeano

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *