AUTOCONTROLE PARA A COMPAIXÃO

O primeiro passo na direção da compaixão é a auto-compaixão. É construir uma amizade verdadeira conosco mesmo. Uma atitude benevolente com a pessoa que somos, nos permite compreender a importância de transcender nossos egoísmos e expandir nossa consciência, de tal forma que possamos incluir com respeito e dignidade, as pessoas à nossa volta, bem como todos os outros seres. Se mantivermos em nossos corações uma atitude obsessiva para conosco mesmo, alimentando vaidades,  nossos olhos não conseguirão ver outras possibilidades de relacionamento, senão pela via egoísta. A experiência da compaixão é altamente revigorante, ela e só ela, nos permite acessar camadas de nossa consciência onde o plenamente humano pode se manifestar. Porém, a compaixão só é possível pelo autocontrole, pela auto-governabilidade.  “Só podemos ser afetuosos e compassivos se, ao mesmo tempo, refrearmos nossos impulsos e desejos daninhos”, nas palavras sábias de S.S. Dalai Lama. A racionalidade da lógica nos permite compreender com facilidade este raciocínio, a questão se instala em nossa emoções, que acionam memórias, sentimentos, muitas vezes instalados pela nossa história pessoal e pela cultura a qual estamos envolvidos. São Paulo afirmou : ” a prática da caridade é incompatível com os estratagemas ofensivos que concebemos para prejudicar os outros e inflar nosso ego” .

Abraços    ****

Vivi

Deixe um comentário