EFETUAÇÃO

Independente da nossa vontade, a todo momento estamos em acontecimento. É nos acontecimentos que temos a oportunidade de nos efetuarmos como potência, nos encontros e nas relações. Pergunta importante: como eu me efetuo? como eu faço o que faço? Ao me efetuar, eu escolho aumentar minha potência ou me deixo ser levado(a) pelo que me acontece? O que aumenta a minha alegria de viver, ou o que rebaixa minha potência de existir? Consigo discernir ou me deixo ser levado pelas cumplicidades das falsas recompensas geradoras de falsos prazeres? Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

ESCOLHAS …

Se fazemos escolhas a todo momento, as escolhas que faço são pautadas por um jeito moralista de ser ou por uma ética criadora? Escolho por medo, por submissão, por obediência, ou as escolhas que faço no viver de cada momento tem como referência a criação de valores éticos que dignificam a vida em todas as suas expressões? Pense nisto!

Abraços  ****

Vivi

O QUE TE PARALISA?

O que me paralisa? O que impede a liberação da minha potência? O que obstrui a minha força vital? O que aprisiona a minha vida? Desconstruir o que nos paralisa, o que nos limita e nos aprisiona a uma vida para aquém do que podemos, talvez seja esta a nossa tarefa, a nossa “lição de casa”. Se alimentar das paixões tristes, é ser cúmplice de um aprisionamento, de um viver que rebaixa a potência vital.

Abraços   ****

Vivi

SER BOM …

Tanto se fala da bondade, tanto se preconiza a atitude bondosa e generosa como um modo fundamental para a sustentação saudável dos relacionamentos, mas o que é ser bom, o que é ser bondoso? Ser bom é ser potente! Ser bom é optar por viver a potência da vida., é qualificar criativamente as forças da vida, a cada instante do viver e do conviver. Ser bom é intensificar as forças ativas da criação e das alegrias ativas.

Abraços   ****

Vivi

ANTES DA CRÍTICA …

Antes da crítica vem a autocrítica! Uma crítica construtiva é bem-vinda, mas, ela sempre precede uma autocrítica. Criticar por força de uma habituação superficial, com segundas intenções, é se manter no rebaixamento da vida, rebaixando as forças vitais do criticado(a). A autocrítica permanece sempre coerente com os princípios de um ser ético. Cuidado com as moralidades!!!

Abraços   ****

Vivi

PARE DE ACUSAR …

Por falta de reconhecimento e aprovação, um dos modos que aparece nas relações é o modo acusatório. Onde há acusação certamente há falta e escassez, há ressentimento. Acusa-se por falta de amor, por falta de dinheiro, por falta de afeto, por falta do que fazer, por insatisfação …  Sair do “buraco” acusatório, demanda um esforço para tornar as forças da vida disponíveis à criação. Quem acusa se acusa! Culpas e culpados! Parar de acusar o outro, interromper o círculo vicioso e viciante de acusar e culpar, é uma escolha pessoal que demanda uma vontade intensa de sair do modelo ressentido de viver.

Abraços   ****

Viver

UMA ESCOLHA …

Com um pouco de percepção ampliada, é possível perceber a diferenciação entre o destrutivo e o propositivo, entre as forças que destroem ou rebaixam a potência da vida e as forças propositivas que elevam as potencialidades da vida. Se colocar diante da vida e do viver, se disponibilizar a viver a vida em seus devires, é se colocar em processo de escolha diante das forças destrutivas e das forças propositivas. Escolher através dos enquadramentos da moralidade ou escolher com a ética que qualifica e intensifica a potência da vida e do viver em cada encontro.

Abraços   ****

Viver

E A PALAVRA …

A leitura do mundo precede a leitura da palavra, como muito bem sinaliza Paulo Freire. Cuidado com a palavra que interpreta, avalia e julga o mundo e os acontecimentos. Sentir, perceber, acolher …  Sentir não significa concordar, mas, se colocar em devir! Sentir o mundo e os acontecimentos, é estar no mundo, é se colocar em processo diante do que acontece. Esteja presente em si mesmo e no mundo.

Abraços   ****

Vivi

CUMPLICIDADES

Enfeitiçadas pelas promessas de uma máquina social, muitas são as pessoas que se deixam ser capturadas pelas hipocrisias de um modelo capitalista que explora, subjuga, oprimi e despotencializa. Acreditando em um futuro promissor e livre, o feitiço que se esconde nas luzes opacas da falsidade, transformam as pessoas em cúmplices de si mesmas e de um sistema que necessita das seduções para se manter atuante.

Abraços   ****

Vivi

CAMADAS DE EXISTÊNCIA

Nós humanos nos constituímos de múltiplas camadas de existência viva, em constante integração. São muitos os mundos que existem continuamente em cada pessoa humana. O humano vivo está em permanente contato, conexão, integração com os fluxos vitais, nos acontecimentos. Quando “esta pessoa” que sou “eu” se alimenta de paixões tristes, há um rebaixamento da potência nas relações, nos mundos com os quais me relaciono. O que quero com a minha vida e com a vida e o viver?

Abraços   ****

Vivi