ESTAR PRESENTE

Como diria Nietzsche, “ o propósito da humanidade não é ser vista na realização de algum estado final de perfeição, senão estar presente em seus mais nobres exemplos.”  Estar presente na plenitude do ser que se é, já é em si mesmo, um ato de coragem, é um ato de quem preserva a nobreza da dignidade humana. Estar presente como opção nos acontecimentos e encontros do viver, não significa estar na direção de uma perfeição moralista ou racionalizada, mas, é se disponibilizar a viver a potência da vida.

Abraços   ****

Vivi

LIBERDADE DE CRIAR

O ato criativo acontece no espaço da liberdade, da capacidade de se diferenciar. Quando acessamos a nossa potência de criar e nos colocamos na ação criativa, naturalmente a vontade de transformar acontece. O desafio está no acesso à liberdade criativa, no modo de agir criativamente desprovido de competição e auto competição ou formas de exigência que se impõe pela cultura da racionalidade. Experimente pausar e criar. Experimente o prazer da liberdade de se diferenciar.

Abraços  ****

Vivi

FLUXO

A vida que está em constante devir, é fluxo em permanente fluir nos acontecimentos. Estar disponível para a construção de si mesmo, é viver os fluxos vitais com intensidades de modo ativo e criativo. O corpo vivo traz naturalmente a potência da vida em fluxos que expandem e recolhem, nos acontecimentos. Re encontrar estas forças vitais e vive-las, é renovar-se, é investir na potência ativa da vida.

Abraços   ****

Vivi

AUTO CONFIANÇA

Nós humanos, estamos em construção permanente de nossos corpos: somático, afetivo, mental, relacional. Ativar uma consciência que investe no discernimento, no bom senso, pode favorecer a ampliação da consciência de si e com ela, o fortalecimento da auto confiança. A auto confiança faz parte de um processo de construção de si. Sair da vitimização, da insatisfação, do descontentamento, da prepotência e arrogância, depende do cultivo de estados mentais que ativem a auto confiança, a alegria pelas descobertas de si mesmo, a coragem de se reconhecer com humildade e criatividade.

Abraços   ****

Vivi

PROPÓSITO DE HUMANIDADE

Muitas vezes as pessoas perguntam como chegar à iluminação? Como esgotar os “karmas passados”?  Como atingir a perfeição? Muitas são as perguntas que se projetam para um ideal distante. Quem sabe se pudéssemos colocar nossos pés no chão da realidade e pensar na nobreza de propósitos a serem realizados no presente do vivido. Sair da mediocridade para adentrar na nobreza de espírito que pode ser expressa nas atitudes, nas escolhas, no pensar, no sentir e no agir a cada momento presente! Sair da ignorância medíocre por uma escolha voluntária e livre!  Talvez seja este o propósito mais elevado da Humanidade.

Abraços   ****

Vivi

MEDIOCRIDADE

Cuidado com este mal que assola nossos corpos e nossas mentes, alimentando ilusões nas mais diversas formas. Invejas covardes, ciúmes arrogantes, prepotências medíocres, insatisfações que nunca se esgotam e tantas outras mais expressões da ignorância, que se banham nas águas do ressentimento. Cuidado com a mediocridade! Ela muitas vezes está disfarçada em palavras com duplo sentido, em olhares vagos, em gestos displicentes, em discursos “encantatórios” que iludem esperanças e prometem segurança salvadora dos medos futuros. Cuidado com a mediocridade! Fique atento para não se deixar ser aprisionado por estes “cantos” enfeitiçantes, que nos fazem desejar sermos capturados por instâncias que subvertem nossa liberdade e nos guiam para uma “servidão escravista”.

Abraços   ****

Vivi

VOCÊ SE CONHECE?

Eruditos, intelectualizados, os chamados “homens do conhecimento”, são aquelas pessoas que sempre aparecem no cenário do viver cotidiano. Não me refiro àquelas pessoas que se julgam  “donas da verdade”, que dominam todos os assuntos e ainda, sustentam a sua abordagem, como sendo a única e verdadeira. Diante desta cena, uma pergunta emerge: será que estas pessoas que aparentam dominar o conhecimento e as narrativas da erudição, será que estas pessoas se conhecem? Será que elas conhecem a si mesmas? Tenho minhas dúvidas! Muitas pessoas intelectualizadas, são desconhecidas de si mesmas. Conhecer a si mesmo, é uma jornada de coragem e humildade. O autoconhecimento, é fruto de um esforço comprometido com a verdade interior, é um exercício permanente de atenção e amorosidade, de compreensão e auto compreensão de si e do mundo.

Abraços   ****

Vivi

O QUE EU FAÇO COM O ACONTECIDO?

Muitos são os acontecimentos em nossas vidas. Muitas são as contingências e os acasos no viver e no conviver cotidiano. Sempre teremos bons encontros e também maus encontros. Teremos momentos mais adequados e momentos menos adequados ou até, inadequados em nosso viver. A grande questão não é exatamente o que nos acontece mas, o que fazemos com o que nos acontece. Aqui está o desafio e a sabedoria. Sempre podemos aprender. A vida é uma escola de oportunidades para aprimorar nossa existência. Cada encontro, cada acontecimento oferece a nós uma oportunidade de realização pessoal, de maturidade e aprendizado de si e do mundo. Sem julgar nem competir mas, aprender e transformar. Na escolha temos a chance de viver a nossa liberdade e com ela direcionar nossa vida e o nosso viver para o “bem” ou para o “mau”, para o que nos deixa mais potentes ou para o que nos deixa mais carentes e impotentes.

Abraços   ****

Vivi

PREFIRO “NÃO” …

Escolhas éticas muitas vezes necessita de um dizer: prefiro “Não”! Se desejo a liberdade é bom saber dizer para mim mesmo: prefiro “Não”! O exercício da contenção, do discernimento, do bom senso, pautado na ética, requer uma atitude interna de um saber dizer SIM quando sim e um dizer Não, quando a situação vai transgredir meus princípios e valores éticos.

Abraços   ****

Vivi

NÃO VIOLÊNCIA …

Se desejamos a paz e a não violência, precisamos estar atentos ao nosso corpo, aos nossos pensamentos e às nossas emoções e sentimentos. A paz que almejamos é uma paz ativa que advém de um estado permanente e cuidadoso de atenção ativa. Cultivar uma consciência que se presentifica nas ações a partir dos pensamentos que acontecem na mente, a partir dos gestos e movimentos que acontecem no corpo e a partir das emoções que cultivamos que geram sentimentos e que nos conduzem a fazer escolhas momento a momento. Aqui mora o desejo e a vontade de viver um modo de vida pacificador e não violento.

Abraços   ****

Vivi