CUMPLICIDADES …

Há cumplicidades que nos enganam! Quando escolhemos caminhos que desrespeitam a vida de outrem e a nossa própria vida, por conveniência pessoal, somos cúmplices de nós mesmos no “mal feito”. A desatenção, a falta de discernimento, o abandono de si, são armadilhas enganosas que capturam a percepção e nos fazem cúmplices de nós mesmos. Ter a coragem e a humildade para reconhecer as conveniências da preguiça mental e dos favoritismos, é fruto de um esforço consciente e vigilante.

Abraços   ****

Vivi

DIFERENTES PONTOS DE VISTA

Tudo o que vemos pode ser visto de diferentes ângulos. Tudo o que ouvimos pode   ser ouvido de diferentes maneiras. Tudo o que observamos pode ser observado de diferentes pontos de vista. Se tudo que existe neste universo, existe em relação a algo existente no tempo e no espaço, é possível, que este algo, seja visto, ouvido e observado sob outros pontos de vista, gerando diferentes conclusões. Toda percepção está em relação a um outro ângulo de visão. Pergunta: onde está a verdade?

Abraços   ****

Vivi

SE DESEJO A PAZ …

Se desejo a paz, se desejo uma vida equilibrada, se desejo um modo de vida livre e criativo, é preciso criar em minha vida as condições que me favoreçam a agir segundo esta minha vontade. Se quero bondade, preciso ser bondoso em pensamentos, em palavras, em ações, atitudes, sentimentos … É na ação, no agir que a paz que desejo se efetua.

Abraços   ****

Vivi

A NÃO VIOLÊNCIA …

Há quem diga que se manter num estado de não violência é coisa de monge ou de um asceta. Esta é mais uma das mentiras enganosas que criamos para justificar a nossa preguiça mental!

Abraços   ****

Vivi

VIGILÂNCIA ATIVA

Viver um modo de vida livre e criativo requer o cultivo permanente de um estado de vigilância ativa, ou seja, de atenção cuidadosa e firme com todas as dimensões da minha existência. Vigilância ativa não significa imposição ou dominação, mas compreensão e ação. Cultivar um estado mental de atenção criativa, é também cultivar uma amizade amorosa e dedicada de mim para comigo mesmo.

Abraços   ****

Vivi

SE DESEJO A PAZ …

Se desejo a paz, se desejo uma vida equilibrada, se desejo um modo de vida livre e criativo, é preciso criar em minha vida as condições que me favoreçam a agir segundo esta minha vontade. Se quero bondade, preciso ser bondoso em pensamentos, em palavras, em ações, atitudes, sentimentos … É na ação, no agir que a paz que desejo se efetua.

Abraços   ****

Vivi

O TEMPO COMO MOEDA

Há pessoas que vendem o seu tempo por algumas moedas. Há pessoas que, para sobreviverem precisam vender a sua força de trabalho e com ela o seu tempo. Uma sociedade fundada na exploração e espoliação, usa o tempo das pessoas ludibriando-as através dos falsos argumentos, travestidos de ilusões. O tempo é um bem precioso, é um valor que não tem preço. Fique atento para não ser capturado!!!!

Abraços   ****

Vivi

AMOR NÃO SE DECRETA

O amor como a generosidade, como a solidariedade e a alegria, não se decreta em leis, mas é algo fruto de escolhas, fruto de um processo permanente de cultivo. Escolher a compreensão amorosa, o criativo e não o reativo, escolher o silêncio que respeita e não o grito que impõe, é fruto de um esforço consciente e corajoso de quem preserva a dignidade da vida, da sua vida e de tudo o que vive. Pense nisto!!!!

Abraços   ****

Vivi

REFUNDAR A LINGUAGEM

Refundar a linguagem, as palavras, as expressões, é preciso!  É da máxima urgência! Mudar atitudes e modos ser, estar e pensar no cotidiano do conviver consigo mesmo, como o outro, os outros e tudo o que vive, tem sido algo fundamental em tempos obscurecidos. Reconstruir uma verdadeira e sensível aliança com todas as formas de vida neste planeta, a partir do respeito e da compreensão amorosa, é tarefa decisiva e cabe a cada um de nós. Se queremos ou almejamos um futuro digno para nossos filhos, netos e netos dos nossos netos, precisamos refundar a linguagem. Sair de uma linguagem bélica para pensar, falar e se expressar, a partir de palavras construtoras de uma realidade que dignifique e vida e tudo o que vive, em todas as suas dimensões. Expressões como “combater”, “lutar”, “destruir” … precisam sair do vocabulário de quem aspira, almeja um futuro saudável, pacífico e pacificador. Um futuro onde a arte de viver numa vida feita com arte, que se enlaça com a arte da vida, é um futuro iluminador de paixões alegres, criativas e potentes de vida plena.

Abraços   ****

Vivi

PROJETO DA MODERNIDADE

O projeto da modernidade que valorizou o progresso, que tornou a razão e a lógica uma imposição para subjugar e dominar as forças da natureza, entrou em crise. A desigualdade brutal tragou as pessoas. Oprimir e controlar as pessoas e suas relações pela força do poder, criou um exército de excluídos pelo ressentimento. Na desconfiança perdeu-se a alegria criativa. Recuperar as forças criativas, da potência viva que impulsiona uma vida afetiva, cooperativa, solidária, sensível, unida com a beleza da admiração, dos cantos, das danças nos corpos vivos e potentes de si mesmos, nas expressões de um pensar ampliado que se enamora com a poesia e os poemas da vida, talvez sejam os nutrientes gestadores deste parto, cujas dores já mostram as luzes de um “novo” em nascimento.

Abraços   ****

Vivi