REDE DE AFETOS

Vida é encontro! É nos encontros que nos relacionamos, aprendemos, ensinamos, criamos, nos diferenciamos, nos conectamos. É nos encontros que nos afetamos e somos afetados pelas pessoas, pelas presenças, pelos acontecimentos, pelo jogo de forças que se exercem na magnitude da vida e do viver. É nesta grande  rede de afetos que a vida acontece. Independente da nossa vontade, estamos nesta rede e portanto, também somos responsáveis pela qualidade dos afetos que nutrimos, podendo fortalecer e potencializar esta rede ou despotencializar e rebaixar esta rede. Pense nisso, onde você se encaixa?

Abraços   ****

Vivi

APRENDER COM A DOR

Um olhar mais ampliado pode perceber que a dor, que os momentos doloridos de um sofrimento, podem ser uma bela oportunidade para aprender algo. Muito temos por aprender ao longo da vida, mas nem sempre percebemos qual é a lição que a vida nos reserva a cada momento. Pausar e silenciar, perguntar na solidão de si para consigo mesmo: qual é a lição que esta dor me oferece? O que a dor deste momento quer que eu aprenda? Tudo tem um sentido na existência humana. Se abrir para aprender com os momentos dolorosos, é uma atitude de um saber que transita rumo a uma vida mais digna de sua existência. Ao invés de se lastimar com a dor, experimente aprender com ela. Que a dor possa se tornar uma fonte de libertação de algo, que na rotina de um viver automatizado não se percebe.

Abraços ****

Vivi

DIALOGAR

Muitas são as técnicas para se realizar um diálogo eficiente mas, a vida precede a técnica! A vida vem antes da técnica! Dialogar é saber compor, é saber dançar e cantar, é saber se soltar na pista e dançar. Um bom diálogo transita pelos campos da sensibilidade, de um compor junto, de um se aproximar e um afastar na dose certa do momento. A improvisação é um diálogo em ato. É criar, é esvaziar, é silenciar, é ser só consigo mesmo ao se perceber em ressonância com o momento do acontecimento. Não se trata de julgar ou justificar, mas de dialogar enquanto se dialoga, de cantar enquanto se canta, de dançar enquanto se dança nas pistas da vida.

Abraços ****

Vivi

INVENTE-SE!!!

Criar, renovar, acontecer, inventar!!!! A potência da vida, a vontade de potência, nos faz criadores de Si. Somos potência em ato! Em ato de se efetuar, de se inventar a Si mesmo. Invente-se! Renove-se! Faça da sua vida uma vida interessante, alegre, ativa, afirmativa. Viva uma vida de intensidades, de alegrias ativas. Viva uma vida que seja extraordinária. Não fique preso nas tramas de uma rede de ressentimentos que oprimem e nos faz acreditar que somos fracos. Ser frágil não é ser fraco! Momentos de fragilidade são belíssimas oportunidades para alavancar a força da inventividade, da criação de um novo que já está por vir. Invente-se!

Abraços   ****

Vivi

EXPERIMENTE PERCEBER QUE …

Experimente perceber que … quando você cria, você se efetua, se renova, o outro que está a seu lado também cria junto. Por ressonância, quando uma pessoa se renova para viver uma vida intensa na sua potência, quem estiver caminhando junto também se renova, também se intensifica. Observe! Uma vida interessante reverbera e espalha beleza, criatividade … Estamos num campo de forças ativas! Se acionamos as forças ativas e afirmamos a vida ao afirmar e ativar nossas potencialidades, quem estiver ao nosso lado, por efeito também se potencializa. Então, não espero autorizações externas, seja seu próprio autorizador e acionador de sua própria potência de Ser.

Abraços   ****

Vivi

REBELDIA

A rebeldia é uma expressão legítima da fuga de tudo que rouba a potência da vida. Ambientes opressores que rebaixam a vida, geram por efeito violência nas mais variadas formas de expressão. Muitas vezes para se livrar das ameaças da opressão, é necessário uma boa dose de rebeldia. Rebelar-se e deixar de ser cúmplice de um sistema que insiste em desqualificar, despotencializar e roubar a vida aos poucos. Com prudência e sem complacência, uma dose de rebeldia se faz necessário para manter a dignidade.

Abraços   ****

Vivi

MEDO

Viver com medo não é viver!!!! O medo é um sentimento que a máquina social produz para manter o controle das pessoas. Acredita-se que pessoas ameaçadas pelo medo são mais vulneráveis e portanto, se subjugam mais facilmente. O medo tem por efeito a culpa. O sentimento de culpabilidade rebaixa a potência da vida, gera fragilidade e com ela o ressentimento e a má consciência. Manter-se atento para não ser capturado pelo medo, pela ameaça, é fundamental para a saúde. Obedecer por medo não é obediência é subjugação, é se deixar subtrair na própria existência.

Abraços   ****

Vivi

ESPAÇOS DE FALTA …

Apenas lembrando… a máquina social insiste em nos convencer que sempre está faltando algo em nossa vida! A máquina sempre está afirmando que, por estarmos na falta, precisamos consumir coisas, pessoas, ideias, formas e ainda, que nunca é suficiente. Se não preencheu o nosso ser interior ou não nos trouxe satisfação imediata e permanente, é por incompetência pessoal, ou seja, a culpa é pessoal. A máquina e seus processos maquínicos, insistem em nos convencer que sempre estamos na falta. Falta tudo! Se falta tudo, precisamos urgentemente preencher os espaços “vazios” para termos mais prazer, mais reconhecimento e receber aplausos em troca. Contudo, atingir a felicidade com as coisas que estão fora, só serve para atender e beneficiar a máquina social. Cuidado para não cair em armadilhas ardilhosas!

Abraços   ****

Vivi

O CAOS

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o caos é uma terra fértil, é uma oportunidade, é um potencial de experimentação. Entrar em contato com o caos, com o desconforto, pode ser revelador. Entrar em contato com caos interior, com cuidado e gentileza, ficar neste lugar e a partir daí, se pôr em desconstrução de formas que não servem mais e abrir espaços para criar novos modos de ser. Resistir à dor. Ela também faz parte da existência. Não se deixar ser capturado pelas fórmulas que falsamente prometem a felicidade, mas que na, realidade rebaixam a vida, intoxicam a vitalidade gerando empilhamentos de frustrações. Não existe a fórmula da felicidade, mas existe a realidade do potencial criativo que está disponível sempre, mas é preciso acessar.

Abraços ****

Vivi

HÁ MOMENTOS …

Há momentos em que colocamos em xeque a própria existência! Não se desespere, faz parte da existência e ainda, é um processo que nos permite criar outras linhas afirmativas do viver. A vida pode estar dada, mas o viver é um processo permanente de descobertas. Inventar a vida acessando novas maneiras de ser. Inventar jeitos de se compor nas relações, consigo mesmo e com os outros, é também se disponibilizar a se conectar com as intensidades das forças vitais. Há momentos desafiantes mas, há também potencialidades em fluxo.

Abraços   ****

Vivi