SE PERMITIR …

As estruturas formais controladoras da máquina social, insistem que tenhamos que nos manter nas formas estruturadas da moralidade e conveniências. No plano da vida, é se pôr em acontecimento e muitas vezes se permitir até mesmo a  “ser ninguém”, respirar, sentir e deixar o corpo eficiente para se conectar com o corpo de sensações, com o corpo sensível. Com prudência e cuidado, se permitir a pausar, sentir e se perceber, sem julgar, sem racionalizar, sem culpar, apenas estar consigo mesmo. Um pouco de caos faz bem! O caos também faz parte da existência.

Abraços  ****

Vivi

PRATICAR E PENSAR

Praticar é tão importante quanto pensar. É no ato, na ação de acontecer que o pensar cognitivo e sensível atravessa os corpos. O atravessamento que atua em consonância com a força vital, traz consigo o potencial da mudança ao corporificar conceitos, interromper o que não faz mais sentido naquele momento, romper com o que rebaixa a vida e se conectar com o que afirma a vida e as potencialidades vitais do ser. Pensar ao praticar e praticar pensando ao mesmo tempo, disponibiliza as passagens dos devires, daquilo que está por tornar-se, daquilo que pode uma potência em ato.

Abraços   ****

Vivi

E O POLÍTICO …

Falando em política para além das instituições sociais, além dos espaços públicos, existe um espaço que muitas vezes fica imperceptível mas, nem por isso inexistente, é o espaço da intimidade. O íntimo também é político! A intimidade do nosso ser também é um espaço de composição, de diálogo, onde as diversas vozes tomam partido em concordâncias e férreas discordâncias. A “ágora” da intimidade do nosso ser nem sempre é considerada ou percebida como o lugar onde nasce a política. Pense nisso!

Abraços  ****

Vivi

IMPÉRIO DAS MENTIRAS …

Existem pessoas que mentem e sabem que estão mentindo. Existem pessoas que insistem em se enganarem, o auto engano, e ainda insistem em enganar as outras pessoas. Existem as pessoas que repetem um padrão mental ao criar ilusões, ou fantasias, ou idealizações e insistem em negar a realidade para si e para as outras pessoas. Fundamental é perceber e reconhecer que o império das mentiras, é o império dos covardes. Fique atento e não se esqueça que existe uma cumplicidade neste jogo perverso.

Abraços ****

Vivi

EM DISPUTA …

Na disputa pela verdade, na corrida por informações de qualquer jeito, perdemos o sentido de realidade. Mergulhados na ansiedade de querer saber qualquer coisa e de qualquer jeito, estamos sendo levados pelos algoritmos que nos conduzem para aquilo que eles querem que nós saibamos, mantendo assim, o controle sobre os nossos corpos, sobre os nossos afetos, sobre o nosso pensar. No analfabetismo digital, não percebemos que caímos no buraco da insatisfação, da ansiedade, das mentiras, do consumo, da hipocrisia …

Abraços   ****

Vivi

PROVOCAR

Provocar provocações!!! Mergulhados nas incertezas, é frequente encontrar pessoas que se deixam cair ou são capturadas e caem em buracos psíquicos. Os resignados, os preguiçosos, os impotentes, aqueles que se nutrem de paixões tristes, não conseguem perceber que estão sendo intoxicados pela máquina social que a cada dia, empurra estas pessoas para os “buracos psíquicos” da tristeza, da depressão e do ódio. Cuidado! Abra os olhos da potência! A vida está pulsando e pedindo passagem. Se provoque a sair destes buracos que capturam a força vital. Atenção! Acione a sua potência afirmando a vida.

Abraços  ****

Vivi

MUITAS SÃO AS MANEIRAS …

Muitas são as maneiras de se fazer uma travessia. Atravessar um rio, atravessar uma rua, uma pista de dança … Existem os ansiosos e agitados, os lentos e inseguros, os racionais e intempestivos, os donos da verdade e os medrosos assustados …. Fato é que, as travessias da vida nem sempre são fáceis, sobretudo aquelas travessias do mundo interno, nas diversas etapas da nossa vida. Ter prudência, ser prudente nas doses, é sempre importante, mas deixar de atravessar ou querer levar nas costas um “saco” cheio de coisas que já não servem mais, certamente dificultará o processo. Então, é bom lembrar que, para se atravessar um rio tendo a prudência como nossa companheira, sentir as pedras e fazer um caminho por sobre as pedras possa ser mais interessante. Etapa por etapa, mas jamais ficar omisso a si mesmo.

Abraços   ****

Vivi

COMPAIXÃO …

 Tanto se fala em compaixão mas, pouco sabemos o sentido da compaixão na ação. Muitos são os discursos ao longo da história humana sobre a importância da compaixão e de um agir compassivo. Quem sabe possamos pensar em um modo, uma maneira de agir, consigo mesmo e com os outros e com tudo que vive, criando um novo jeito de ser através da COM paixão, da COM solidariedade, da COM vida, da COM alegria, do COM entusiasmo, do COM amor. Será que somos capazes de ultrapassar os ressentimentos de nossas feridas?

Abraços   ****

Vivi

UM CORPO DE AFETOS

Nosso corpo vivo está sempre se modificando, está em permanente processo de se fazer a si mesmo. Este corpo vivo em mudança, se compondo com as forças da vida, está sempre interagindo do dentro para fora e do fora para dentro, no tempo e nos espaços relacionais. Neste permanente processo de interação dos corpos vivos nos encontros, nós nos afetamos. Somo um corpo de afetos, estamos o tempo todo afetando e sendo afetados pelas forças de dentro e pelas forças de fora. Pense nisto!

Abraços   ****

Vivi

SOMOS O QUE SOMOS … O QUE SOMOS?

Somos um corpo vivo e pensante, somos um corpo e sua ideia, ainda, um corpo vivo e seus pontos de vista. A ideia do corpo, ou o corpo e sua ideia, é a mente. A mente é intrínseca ao corpo ou melhor, à toda atividade somática. Portanto, não há como pensar corpo sem pensar a mente e não há como pensar mente, sem pensar um corpo vivo, em constante mutação de si mesmo.

Abraços   ****

Vivi