VALORIZAR VALORES

Seria possível transformar hostilidade em hospitalidade? Como assegurar uma convivência mais salutar em ambientes contaminados pela acidez nas relações? Podemos acreditar na capacidade de transformação e regeneração da vida? Se a vida é inteligente e potente, por que as pessoas estão vivendo amarguras, rancores e desgosto com tanta intensidade, a ponto de responder com brutalidade e rispidez nos ambientes relacionais por onde vivem e convivem? Estas e tantas outras questões nos fazem pensar, exigindo respostas que toda a racionalidade humana não está conseguindo abarcar. São cenários relacionais descontrolados pela fúria perversa de uma falsa coragem, ou seja, de uma coragem covarde, que nos tem feito acreditar na impossibilidade de transformação e regeneração do ser humano. Para uma mente linear, mais seguro, seria que houvesse um modelo de solução pronto, com garantia e tudo,mas, não esta receita não existe em nenhum lugar. Embora que tenhamos ciência, tecnologias avançadas, sistemas econômicos, o que se apresenta para “curar” as disfuncionalidades, evidencia que não será pelo caminho da razão, mas, sim pelo caminho do sensível, no resgate e cultivo dos valores e da sensibilidade humana. Aqui, poderemos ter muita chance de encontrarmos os verdadeiros nutrientes da vida e do viver. Considerando que estamos imersos num processo evolutivo, pensar em alinhar razão com emoção, uma razão sensível, através do cultivo dos valores universais, poderá ser um caminho restaurador. Neste sentido,a Educação em Valores Humanos é fundamental. É urgente a necessidade de valorizarmos os valores que sustentam, pois sempre sustentaram a vida neste planeta, mas que, a cultura de dominação e controle nos fez distanciar. Valorizar valores é valorizar a vida, pois, foi preservando o cuidado, a paciência, a tolerância, a responsabilidade, a honestidade, a cooperação, a generosidade, a solidariedade, a amorosidade, a gentileza, a cordialidade, que a vida humana se fez presente neste planeta.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *