VALOR E VISÃO

Certamente, quando pensamos em valores, impossível é não pensar em visão de mundo. O que valorizamos na vida é fruto de nossa visão de mundo. O olhar que temos do mundo, daquilo que valorizamos em nossa vida, daquilo que não podemos abrir mão. Há instâncias do ser humano que não são negociáveis. Honestidade, respeito, ética, são valores fundamentais, assegurados pelas diversas tradições. Todas as pessoas querem ser respeitadas, precisam da confiança em seus relacionamentos. Os valores, aquilo pelo qual eu poderia dispor minha vida, depende de uma cultura, depende dos ambientes onde cresci e convivi na minha história pessoal. A cultura precede a existência assim como a biologia. O peixe não sabe porque vive na água, muito menos porque depende da água para viver. Assim também nós humanos, não sabemos porque agimos desta ou daquela maneira. A reflexão, o autoconhecimento, o auto questionamento, são caminhos que permitem reconhecer e distinguir as inúmeras influências que a cultura exerce sobre o ser, com a possibilidade de distinguir o ser da cultura à qual está inserido. Os valores universais estão diretamente atrelados à visão de mundo. Falar em compaixão para um tibetano, é diferente de falar em compaixão para um ocidental, porque a visão de mundo de um tibetano é diferente da visão de mundo de um ocidental. Aqui não cabe o julgamento de certo ou errado, melhor ou pior, mas, pensar em valores é pensar em visão de mundo, em cultura, em ambientes, em experiências vividas. Lembrando Edgar Morin, “nós humanos somos 100% biologia e 100% cultura.”

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *