VALOR DO OURO E VALOR DO HOMEM

Há uma afirmação de Gracián, de que o peso material determina o valor do ouro e que o peso moral determina o valor do homem. O caráter da pessoa é o valor da sua conduta. Em uma sociedade em que cada um tem a sua própria moral, onde tudo aquilo que possa deixar o sujeito mais rico é útil, onde tudo, que ou quem, que não seja interessante deve ser descartado, onde cada um por si e ninguém por todos nós, se apresenta como fórmula do viver, parece que caráter e honradez perdem assento. Este tem sido o “niilismo da sociedade de massa que, como um câncer, está contaminando e destruindo a civilização, o tecido conectivo da vida em sociedade”, trazendo como referência Rob Riemen. Então, onde estamos? Será que temos consciência desta contaminação? Somos capazes de nos proteger dela ou nos deixamos ser infectados? Se não conseguimos reconhecer as nossas responsabilidades, perdemos a nossa integridade e o peso da materialidade ouro, passa a ser mais valioso que a conduta moral. É preciso ter um mínimo de bom senso para discernir entre o bem e o mal e se pautar na vida com firmeza, a partir dos valores eternos universais.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *