UMA AVENTURA COMUM

Quando o humano se reconhece como humano e vive a experiência somática, muscularizada da sua humanidade, então ele tem a condição de reconhecer a humanidade de todos os outros humanos. Esta é a nossa condição humana, que vivemos nesta aventura comum, habitando a mesma casa, com todas as histórias e participando, sem escolha, da aventura evolutiva da vida, que segue independente da nossa vontade. Vivos, somos e estamos na evolução da vida que prossegue. Todo este entrelaçamento de elos forma a tessitura da rede viva das relações. Cada ser humano na sua singularidade é livre em si mesmo, mas quando todos juntos na sua particularidade se expressam, surgem as diversidades e como todos somos livres, é necessário que a consciência possa garantir a convivência. Ser livre nesta rede significa cuidar, conciliar liberdade com diversidade para sustentar o bom funcionamento da rede. Aqui começa o aprendizado deste humano na sua evolução, bio, psíquica, emocional para o relacional. Garantir a saúde dos relacionamentos no conviver, dentro da dinâmica da vida, depende da consciência, da inteligência e vontade. Este, está sendo o nosso passo evolutivo. Um desafio biológico, somático, cognitivo e espiritual, no mais refinado do refinado, na grande aventura pulsante da vida.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *