UM TEMPO DE PASSAGEM

“Creio que a chance de salvar a democracia como medicina preventiva contra o abandono, a alienação, a vulnerabilidade e as doenças sociais correlatas depende da nossa capacidade e da nossa resolução de olhar, pensar e agir acima das fronteiras dos Estados territoriais. Infelizmente, aqui não existem atalhos nem soluções instantâneas. Nós estamos no começo de um processo longo e tortuoso, nem mais curto nem menos tortuoso que a passagem das comunidades locais para a “comunidade não imaginada” dos Estados-nação.”  Nesta afirmação o grande pensador da modernidade, Zygmunt Bauman, evidencia com extrema lucidez a realidade enfrentada pela democracia e por todos os processos democráticos. Em 2015 este sociólogo já sinalizava a necessidade de ampliarmos a nossa percepção, para pensarmos os rumos, os obstáculos e os direcionamentos da democracia frente às incontáveis mudanças sociais.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *