UM POUCO DE ÉTICA FAZ BEM

Durante as campanhas políticas, a palavra ética tem lugar marcado. Os candidatos usam a palavra ética como uma forma de mostrar confiança e garantir sucesso nas urnas eleitorais. Mas, o que as pessoas entendem por ética?  Qual é o significado da ética? O que é um sujeito ético? O que é ser ético? Ética é o mesmo que moral? A palavra ética na sua raiz grega ao longo dos tempos vem ganhando significados diferentes.  Na Grécia antiga significava, “joelho de cavalo”. Também nos primórdios do mundo grego aparece significando “lugar de refúgio”, onde os animais eram protegidos dos predadores, e, portanto, um lugar de segurança.  O Ethos grego evolui no sentido de Valor ou Axis. Valor como aquilo que vale, que não tem preço, mas tem custo, pois demanda esforço para conquista e sustentação. Ética é um valor sem preço, pois é inegociável, tal a sua importância nas relações de convivência. Axis, como eixo, no sentido de um lugar sustentável, o cerne, o prumo, no sentido da confiança, pois o eixo é o que sustenta, como o eixo de um automóvel, o eixo da coluna vertebral. A ética traz no processo evolutivo do termo, uma relação de externalidade e internalidade. Neste sentido,  abriga a relação de reciprocidade e bem comum. Se interconectados, os seres humanos dependem uns dos outros, pois algo que aconteça a uma pessoa afeta todo um grupo de pessoas, portanto considerar as relações de reciprocidade e de bem comum acima das prerrogativas pessoais, necessita-se de têmpera, eixo, fibra, para abrir mãos dos desejos pessoais em função da comunidade da qual se pertence. Externamente, a ética preserva e inclui o outro, a diversidade, no espaço comum. Internamente, ela obedece a uma lei interna, ou seja, eu respeito o outro não porque existe uma legalidade que se desrespeitada eu terei que acertar contas com o sistema de justiça, mas eu respeito o outro por uma lei autodeterminada,  por um compromisso pessoal, porque escolhi, deliberadamente respeitar o outro. Isto faz toda a diferença nas relações de convivência.  A ética é, portanto fruto de uma escolha no presente, uma ação que acontece no presente, feita por um sujeito no presente da ação, onde sim é sim quando sim e não quando não. Diferente da moral, cuja raiz latina da palavra diz respeito a uma lei, mores, normas, regras estabelecidas, às quais devo me submeter, pois são prescrições externas e sistematizadas que todo o cidadão deve prestar obediência. Edgar Morin, no 6º volume do Método, dedicado à Ética, enfatiza a importância do sujeito ético, como aquele que faz escolhas e se responsabiliza pelas consequências de sua escolha. Ética é, portanto, uma ação no presente, que tem como referência de conduta pessoal os valores universais que não podem ser desconsiderados por uma escolha absolutamente pessoal, é um sujeito que age segundo os princípios da reciprocidade e da responsabilidade, do bom senso e verdadeiro compromisso com o bem comum, na palavra, pensamento e ação. Ética é um modo de ser e estar no mundo, que acontece no presente de cada momento vivido.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *