UM OLHAR CONVENCIONAL …

Quando o olhar da criatura humana fica atrelado às convenções das regras e resultados, convenções da materialidade, da objetividade e   concretude, como se o mundo pudesse ser reduzido a uma contabilidade formalizada pelas normas, o viver se empobrece por uma visão míope. O desprendimento de uma visão convencional e automatizada das coisas, das relações e do mundo, abre espaços de recuperação da ingenuidade, do encantamento para perceber o “esplendor do mundo”, como diria o filósofo e historiador da filosofia Pierre Hadot. As rotinas automatizadas do cotidiano, a pressa, a aceleração, a ansiedade, as urgências, obscurecem o olhar de admiração. Admirar e se encantar com a beleza, a elegância, o maravilhoso espetáculo que o mundo vivo expressa diante dos nossos olhos a cada momento, a cada instante do presente, que está e sempre este à disposição da criatura humana… Conectar-se e maravilhar-se diante da existência do mundo vivo, onde estamos e sempre estivemos, é fruto de um olhar presente no tempo presente de cada instante vivido. Um olhar que se permite silenciar no seu interior e admirar, se encantar diante do “milagre” inaudito da existência da vida num mundo vivo.

Abraços  ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *