UM ESPETÁCULO …

Como diria Hannah Arenth, estamos numa sociedade do espetáculo, onde o consenso serve para naturalizar os acontecimentos de forma espetacular. Na cultura do espetáculo, a imagem se transforma em capital a ser consumido, descartado, substituído ou seguido, conforme os interesses e conveniências do mercado.Os grupos de poder, nas mãos de uma minoria, estimulam os jogos midiáticos para garantir o “sucesso” do espetáculo. Sem nenhum compromisso com um pensamento reflexivo, a sociedade do espetáculo utiliza-se das cenas para manter o espectador, seja ele individual ou coletivo, capturando-os nos ridículos das superficialidades exibicionistas. Aqui não se pensa, pois não há interesse pelo ser pensante, o propósito é que tudo se torne um grande espetáculo muito bem manipulado e administrado. A sociedade do espetáculo expõe tudo e todos nos ressentimentos, na vergonha pelo outro. Na intensificação das cenas e imagens que são produzidas para manter o espetáculo, a desatenção impera e com ela a desorientação. Sem consciência do que acontece e na incapacidade de sair do círculo vicioso, as pessoas se perdem na vertigem da desorganização. As pessoas adoecem no excessivo. Portanto – Cuidado! Atenção

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *