UM DENOMINADOR COMUM

Se pensarmos sobre  problemas crônicos que afetam toda a nossa humanidade, tais como, a degradação ambiental, a pobreza e a violência das guerras e do terrorismo, que desvia e destrói os recursos econômicos e destroem vidas de populações inteiras, podemos facilmente constatar que existe um denominador comum: a falta de solidariedade. É ela que tem afetado nossas relações pessoais, sociais e ambientais. A ausência da solidariedade, nos tem feito cada vez mais isolados, desconfiados, inseguros, reativos, egoístas, invejosos. Não conseguimos compreender nem perceber, que somos um todo dentro de uma grande totalidade, onde tudo depende de tudo, somos uma integralidade. Se fazemos parte deste todo, nossa responsabilidade é grande diante das escolhas que fazemos, afinal liberdade, é também reciprocidade. Se somos seres livres, estamos em constante processo decisório. O que  nos falta é  agir como um ser livre e portanto, responsável pelas consequências de nossas escolhas. Somos por natureza seres solidários, mas, a cultura tem nos moldado para nos sentirmos como partes isoladas e aqui nos tornamos individualistas e negamos a nossa liberdade, negamos a nossa capacidade de nos doarmos ao outro e a todos os outros, em função do bem comum. Quando nos negamos ao outro, nos negamos a nós mesmos, nos privamos de nossa liberdade. Porém, não temos consciência disto. Talvez, nosso maior desafio seja viver o ser solidário que somos por natureza e esta é também uma escolha pessoal. Somos solidários sempre que somos gentis, amáveis, cordiais, generosos, alegres, vitalizados e potentes. Somos solidários sempre que amamos a nós e só assim podemos solidarizar este amor ao outro e a todos os outros, afinal não estamos separados mas, junto, no viver junto.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *