UM BINÔMIO …

A história do pensamento humano traz consigo a questão dos elementos paradoxais, que sob uma ótica estática se opõe e se contradizem, mas um olhar dinâmico pode ver relação e complementariedade. Assim, é o jogo dos opostos: alto/baixo, bem/mal, claro/escuro, macho/fêmea, céu/terra, luz/sombra… Um olhar superficial destes elementos julga, privilegia, unilateraliza, desprezando a sinergia da vida. Pensando em equilíbrio, é possível afirmar que a vida é dinâmica e que ora se apresenta através de uma face, ora de outra. Porém, como tudo que é vivo pulsa na sua própria dinâmica relacional, não haverá jamais só luz ou só a sombra neste universo, pois a vida abriga ambas as faces. Assim também ocorre na relação entre emoção e razão. Sempre que a humanidade deu preferência à ordem razão, do mensurável, do quantificável, perdeu-se a capacidade de valorizar algo fundamental da existência humana: sentimentos e emoções. O ser humano é um ser de razão, mas igualmente e ao mesmo tempo, é um ser de  emoções e sentimentos. Aliás, emoções, sentimentos, razão, cognição e corporeidade, são inseparáveis na dinâmica orgânica, relacional, de todo ser humano vivo neste planeta. Em tempos de contemporaneidade, a razão universal se mostra carente da emoção compartilhada e dos sentimento de pertencimento, para viver a existência  do estar-junto das relações humanas . Afinal, podemos bem lembrar que, “há várias casas na casa do pai!”.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *