TOMAR DISTÂNCIA

Há momentos que tomar distância, pode ser um recurso eficiente para não sermos contaminados pela explosão de violências que tem se manifestado nas relações contemporâneas, alimentadas pelas mídias interesseiras. Tomar distância não significa evitação ou descompromisso, mas, recuar para deixar que a consciência encontre caminhos salutares para lidar com as ondas de hostilidade. Se eu me deixo contaminar, certamente perderei o discernimento e o bom senso, reagindo na impulsividade. Agir pelo caminho da não violência é uma escolha, que demanda determinação, responsabilidade, respeito, coragem e atenção sustentada no presente. Escolher a não violência como um valor para uma vida, é fruto de um pensar reflexivo, de uma pessoa que se reconhece na sua humanidade e portanto, pode reconhecer a humanidade do outro, na sua integralidade e interdependência no mundo que se vive e se compartilha junto. Tomar distância para agir melhor, permite que se estabeleça um diálogo justo, sem espaço para o desejo de vingança ou o ódio que exterminam com a vida, perpetuando a espiral da violência. Coragem, empatia e amor altruísta andam de mãos dadas com uma mente que escolheu estar consciente de sua consciência.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *