SUSTENTAR RESPOSTAS INOVADORAS

O contemporâneo tem nos apresentado alguns desafios frente aos quais não podemos mais negligenciar. Um deles tem sido: como sustentar respostas inovadoras às raízes da violência. Diante da violência, impossível é ter uma única resposta. A violência se apresenta através de inúmeras faces, das mais visíveis às mais imperceptíveis, nem por isto, deixar de ser violência, causando extremo sofrimento para todos. As vozes clamam por paz, mas, como encontrar esta paz? Não pode haver paz para uns em detrimento de outros. A paz é para todos, ou não é para ninguém. Precisamos reconhecer a nossa vulnerabilidade diante da construção da  comunidade humana, repleta de diversidades. Precisamos acionar toda a nossa capacidade criativa e com sabedoria e clareza de propósito, ter afinada a nossa escuta ativa, o silêncio que transforma, e construir narrativas mais abrangentes e reais, que contemplem a realidade como ela é, e não como gostaríamos que fosse, em nossas idealizações. Precisamos saber alimentar formas sadias de questionamentos, que interaja construtivamente com a complexidade das relações e realidades. Ainda, precisamos compreender que somos uma rede de relações e interdependências, que inclui a todos, amigos e opositores. A paz é um processo, uma construção conjunta, de maturidade e consciência ampliada, que exige respostas inovadoras e transformadoras, adaptativas,  flexíveis e criadoras, na mobilidade do tempo e do espaço, com toda a capacidade amorosa que a vida, e vida da consciência humana possui.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *