SOMOS UMA MÁQUINA ?

Uma sociedade voltada para o desempenho, onde o racionalismo excerbado é a medida de todas coisas, as planílias contabilizam os ganhos e controlam a burocracia e tudo sob controle tecnológico, pode  ser considerada uma sociedade livre formadora de cidadãos livres? Será esta uma sociedade que preserva a liberdade da vida e oportuniza espaços de reflexão responsável entre de seus cidadãos? Ou será esta uma sociedade que tem transformado o humano numa máquina de desempenho, para maximizar a produção e o consumo, reduzindo a função vital humana a uma funcionalidade produtiva? O escritor, doutor e professor de filosofia na Universidade de Berlim, Byung-Chul Han afirma: ” O excesso da elevação  do desempenho leva a um infarto da alma.” Onde estamos? Onde chegamos? E agora, para onde vamos? O que fazer? A responsabilidade como as escolhas, são de responsabilidade absolutamente pessoal. Então, o que pretendo para a minha vida?

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *