SIMPATIA

É inegável o valor da simpatia em nossas relações interpessoais. Pessoas simpáticas aproximam e pessoas anti-páticas, tendem ao afastamento. Darwin afirmava que, “a simpatia, embora adquirida como instinto, se fortalece tanto pela prática como pelo hábito.” A disposição biológica, herdada da evolução para a solidariedade, como o amor parental, evidenciado especialmente pelo afeto e cuidado das mães para com seus filhos, é um aspecto natural do ser humano. Contudo, há uma outra face da solidariedade, do ser simpático à outra pessoa humana que precisa ser cultivada ao longo de uma vida. Se a simpatia for uma valor importante em nossas relações, porque entendemos a sua importância através da experiência no viver-junto, ela pode ser cultiva e expandida pelo treinamento, ou seja, na medida em que nos atentamos para ela. Em cada encontro, em todos os ambientes, sempre teremos uma boa oportunidade para treinarmos e expandirmos nossa capacidade de ser afetuoso com o outro e com todos os outros. De alguma forma, já entendemos que ninguém quer o sofrimento. Entendemos que todos os humanos buscam a felicidade, buscam espaços relacionais de contentamento e reconhecimento de si, mas, muitos de nós sofrem pelas aflições mentais causadas pela ignorância. Ser simpático entre os nossos iguais, entre os nossos amigos, entre aqueles cuja afinidade e identidade é maior, de certa forma não temos muita dificuldade, inclusive é prazeroso. O desafio começa quando nos dirigimos aqueles cujo distanciamento, por inúmeros motivos, é maior,sobretudo diante de nossos inimigos. Expandir a nossa capacidade de ser simpático, requer determinação e treinamento, é algo que precisamos cultivar em nossa vida. Se compreendermos que todos os humanos querem ser felizes e querem, igualmente se livrarem das causas do sofrimento, podemos compreender que todas as pessoas  são dignas do nosso respeito e portanto, do nosso olhar simpático e amoroso.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *