SENSAÇÃO  DE  DESORIENTAÇÃO

Em meio a um ritmo altamente acelerado de disrupção tecnológica, diante de um sistema político que não consegue acompanhar as linguagens da tecnologia da informação, frente às mudanças institucionais onde os modelos já não atendem as demandas, a sensação de desorientação ganha contornos inimagináveis. Fica evidente a ação do coletivo sobre o indivíduo. A sensação de desorientação, paralisa, confunde, desorganiza, gera insegurança, gera desconfiança e até a perda de identidade. Quando as pessoas têm um modelo a seguir, de alguma forma sentem-se orientadas. Quando os referenciais norteadores perdem força, a sensação de desamparo, de incompetência, de fragilidade emerge, criando uma necessidade de urgência para obter um modelo a seguir. Estes cenários tendem a forçar estruturas rígidas como sendo a única solução para sair da incerteza, da sensação de desamparo. Quando a história chega neste capítulo, é necessário muita atenção para não se deixar enganar. A disponibilidade para entender e querer compreender com lucidez, é fundamental para encontrar as vias de orientação.

Abraços   ****

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *