SEMPRE QUE PERCEBER….

Quando meditamos há uma instrução, básica, simples e fundamental: “Sempre que perceber a sua mente divagando, traga-a de volta para o seu ponto focal.” A maior dificuldade é PERCEBER. Quando nossa mente divaga, perdendo o seu ponto focal, na maior parte das vezes não conseguimos perceber que estamos divagando em pensamentos que trazem memórias e com elas sentimentos e emoções. Sustentar um foco atencional, é treino. Diante dos inúmeros estímulos externos e internos, que nos distraem quando realizamos uma tarefa ao longo do dia, perceber que nos distraímos, já é um grande avanço. “Quando nossa mente vagueia, quase nunca percebemos o instante em que ela se lança para outra órbita.” Esta afirmação do escritor e psicólogo Daniel Goleman, é de grande importância uma vez que há uma cooperação entre o circuito divagador e o que faz o controle cognitvo em nosso cérebro. Perceber que a nossa mente divaga já provoca uma mudança na atividade cerebral, é a metaconciência que quanto maior, mais enfraquece as divagações. A prática meditativa da plena atenção, é uma ação que permite treinar a mente para perceber quando perdemos o foco atencional a que estamos nos propondo e retornar, sem constrangimentos, ao foco. Sendo a neuroplasticidade um dispositivo do cérebro humano, o treinamento mental pode favorecer a autoeducação e a capacidade de se perceber percebendo na realização uma tarefa, seja numa sala de aula, numa bolsa de valores, dirigindo, atravessando uma avenida,ou seja, estar presente na vida com qualidade, sem desperdiçar energia.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *