SEM PERDER A ESPERANÇA …

Em meio aos turbilhões das políticas, das mudanças sociais, dos acontecimentos, dos desdobramentos e consequências de escolhas contrárias à preservação da vida e da dignidade humana, como ainda ter esperança. Como alimentar um estado interno de calma, de esperança, de luminosidade, diante de tantos desafios? Como não perder a conexão com aquilo que nos faz  melhor e maior, com a nossa potência? Talvez a orientação esteja em agir com compaixão, ter calma para ter discernimento, não desistir de ser solidário. Apesar de tudo e de todas as turbulências, optar pela ética, pela honestidade e ter a coragem de ser firme e reto na palavra, na conduta, em nosso ser interior. Sustentar um espaço interior de bondade, de compreensão amorosa em meio a tantos desencontros requer uma pessoa onde a coragem anda de mãos dadas com a amorosidade e a benevolência. Não perde a capacidade de pensar e pensar bem e honestamente, onde a ternura não se distancia da transparência e onde a ação é precisa na palavra, no pensar e no ser.

Abraços   ****

Vivi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *