REFORMAR  OU TRANSFORMAR

Quando algo começa a sinalizar que a conexão está comprometida e a vontade é acionada, o primeiro impulso é reformar. Fazer algumas alterações já pode ser um início de mudança. Contudo, é necessário muita atenção e disponibilidade para querer ver e compreender o conjunto no qual se está inserido para seguir a diante. Reformar não é transformar. Reformar é fazer alterações, que no final, por descuido, se faz apenas mais do mesmo. São aqueles giros de 360 graus, saindo de um ponto e voltando ao mesmo ponto, porém agora, com alguns adendos, como a frustração, a decepção, o sentimento de incompetência ou conformismo. Transformar é diferente. Quando a vontade aciona a energia da transformação, a coragem vem junto e com ela a mudança de percepção e de ponto de vista e ainda, muita criatividade para a construção de linguagem, para transformar atitudes e comportamento. Transformar é mudar padrões com todos os desafios, com o reconhecimento da jornada seguida de erros e acertos, de avanços e retrocessos, mas, sustentado pela clareza de propósito e a vontade de transformar uma consciência.

Abraços   ****

Vivi

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *