QUEM TEM MEDO DE RESPEITAR ?

Será que poderíamos encontrar pessoas que possam ter medo de respeitar? Será que a atitude de respeito poderia acionar em alguém, um sentimento tão intenso como o medo … ou um estranhamento que amedronta? Respeito, responsabilidade, restauração, pedem uma certa pausa reflexiva que permite agir segundo os valores  universais. Pausa no sentido de respiro, uma pausa orgânica, a respiração da vida.Enquanto a sociedade humana foi conduzida sob a égide do controle absolutista, das culturas dominantes, escravagistas, ditatoriais,o regramento social se sustentava pelo sentimento do medo, inibitório de qualquer forma de subversão. Na passagem cultural, com a vinda das tecnociências, das redes de comunicação virtual, das vias de conexão por onde as informações são transmitidas quase que em tempo real, a configuração é alterada. O medo começa a perder força e uma nova camada psíquico-social em direção à maturidade começa a se construir. Para assumir auto-deliberadamente responsabilidade e respeito para restaurar com resiliência, o que tem sido danificado pela violência dominadora, há que acionar as forças orgânicas, há que respirar para respeitar. Para construir um novo tecido de convivência a partir do diálogo, da boa vontade, da disponibilidade para agir com compreensão e inclusão, é necessário considerar a diversidade. É preciso mediar as diferenças e conclamar o que todas as pessoas tem em comum: a capacidade de respirarmos todos o mesmo ar na mesma casa comum, o planeta Terra. Maturidade é a capacidade de ser uno no viver. A passagem do modelo mental do medo para o respeito, pede potência. Apropriar-se de si é apropriar-se da potência da vida que une  todos e todas. Sair da hostilidade para a hospitalidade.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *