QUASE IMEDIATAMENTE DESATUALIZADO

Um dos fatores estressantes do contemporâneo é a impossibilidade de acompanhar a velocidade com que as informações circulam nas redes. Informações de todos os tipos. A multiplicidade dos acontecimentos e a produção de conhecimento, contabilizando as modas e os modismos em todos os setores sociais, vão sendo adicionados, gerando a crescente necessidade de estar atualizado em todos os perfis. Tudo à disposição para ser consumido, lido, apropriado, acessado e compartilhado, em ondas que geram a diversidade das demandas. Impossível acompanhar! Um excessivo que vem colado com a sensação de desatualização permanente. O fast, o descartável, o resignificado, o maquiado, que se transforma em novidade permanente criando a necessidade de estar “em todas”, de “curtir” tudo ao mesmo tempo. O economista Jeremy Rifkin pontua este cenário afirmando que “em um mundo de produção customizada, de inovação e de atualizações contínuas e de ciclos de vida de produto cada vez mais breves, tudo se torna quase imediatamente desatualizado.” Saber se manejar mantendo-se saudável neste modo de sociabilização, tem sido um grande desafio do contemporâneo. Cabe lembrar que, esta lógica social interfere diretamente em nossos corpos e nossa subjetividade. Ter consciência destas afetações é fundamental em nossos dias para evitar tédios, frustrações, baixa autoestima, sentimento de incompetência, ansiedade e tantas outras respostas somáticas e psicossociais. Atenção ainda é um ingrediente fundamental. Na distração somos levados por esta roda que gira em alta velocidade, para que estejamos sempre repetindo no automático e servindo o sistema, ou seja, consumindo qualquer coisa sem fim.
Abraços ****
Vivi

Um dos fatores estressantes do contemporâneo é a impossibilidade de acompanhar a velocidade com que as informações circulam nas redes. Informações de todos os tipos. A multiplicidade dos acontecimentos e a produção de conhecimento, contabilizando as modas e os modismos em todos os setores sociais, vão sendo adicionados, gerando a crescente necessidade de estar atualizado em todos os perfis. Tudo à disposição para ser consumido, lido, apropriado, acessado e compartilhado, em ondas que geram a diversidade das demandas. Impossível acompanhar!  Um excessivo que vem colado com a sensação de desatualização permanente. O fast, o descartável, o resignificado, o maquiado, que se transforma em novidade permanente criando a necessidade de estar “em todas”, de “curtir” tudo ao mesmo tempo. O economista Jeremy Rifkin pontua este cenário afirmando que “em um mundo de produção customizada, de inovação e de atualizações contínuas e de ciclos de vida de produto cada vez mais breves, tudo se torna quase imediatamente desatualizado.” Saber se manejar mantendo-se saudável neste modo de sociabilização, tem sido um grande desafio do contemporâneo. Cabe lembrar que, esta lógica social interfere diretamente em nossos corpos e nossa subjetividade. Ter consciência destas afetações é fundamental em nossos dias para evitar tédios, frustrações, baixa autoestima, sentimento de incompetência, ansiedade e tantas outras respostas somáticas e psicossociais. Atenção ainda é um ingrediente fundamental. Na distração somos levados por esta roda que gira em alta velocidade, para que estejamos sempre repetindo no automático e servindo o sistema, ou seja, consumindo qualquer coisa sem fim.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *