QUANTO MAIS DIVIDIMOS MAIS SOMAMOS

Todas as tradições espirituais do oriente como do ocidente, estiveram pautadas sobre os alicerces da ética e com ela a importância do servir. Todas ressaltaram a importância do servir ao outro com dedicação e responsabilidade, abrindo os caminhos para a maturidade espiritual. O servir, o doar-se, o compartilhar, como um ato livre que sustenta o compromisso com os preceitos a serem seguidos na tradição à qual o praticante se dispõe e se compromete, ao longo da sua vida espiritual. O servir ao outro, a disposição de oferecer ao outro e ao mundo algo de si, não referente à materialidade, mas e sobretudo, no que tange à  humanidade respeitosa e responsável para com o outro, edifica uma conduta espiritualizada.  A ação generosa do servir ao outro, a experiência vivida pelo ato de servir, oportuniza ao praticante o contato com a entrega,  com o desapego, com a humildade, com a cordialidade, com a solicitude e ao mesmo tempo com o despojamento da vaidade, da arrogância, da prepotência. Quanto mais dividimos e  compartilhamos nossa experiência, nosso talento, nosso tempo, nosso conhecimento, nossa boa vontade com o outro, mais somamos experiências enriquecedoras do sentimento de bondade, de completude, de benevolência, de bem estar. Tais sentimentos nos fazem mais humanos e mais dignos da nossa própria humanidade, pela experiência viva de sentir-se elo, sentir-se parte constituinte e   integrada  ao “corpo” da inteligência da vida.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *