QUANDO O CORPO FAZ ALGO E A MENTE VIAJA …

Quando o assunto é atenção, não faltam pessoas que afirmam serem distraídas. Estar atento e sustentar um estado de atenção em um mundo agitado, frenético e cheio de estímulos e desafios, não tem sido uma tarefa fácil. A desatenção permanente gera estados mentais de insatisfação, dúvidas, solidão e sensação de não realização ou seja, estados mentais mais próximos da infelicidade. Infelizes, as pessoas se agitam ainda mais na ansiedade, se desorientam e não conseguem acessar estados internos de realização pessoal. Quando não estamos presentes na vida o sentimento de insatisfação persiste. A pediatra e professora de meditação, Dra.Jan Chozen Bays afirma que “Praticar Atenção Plena é focar atenção total no que está acontecendo fora e dentro de você – no seu corpo, no seu coração, na sua mente. É estar consciente de si e do entorno sem criticar nem julgar.” Estar presente e consciente nos momentos da vida, do viver cotidiano, apesar de todos os estímulos externos, é uma experiência gratificante. Estar desperto, presente, consciente de si e das coisas à nossa volta através de um estado sincero de atenção plena, permite reconhecer os momentos felizes da vida e os momentos infelizes. Quando os amigos se afastam, quando nos sentimos sozinhos ou cansados, ou frustrados, ou tristes experimentamos a insatisfação e a angústia da infelicidade. Contudo, quando aprendemos a estar presente no mundo do jeito como ele é, compreendendo a realidade transitória, naturalmente a angústia desaparece e a alegria surge naturalmente. Estar presente e consciente de forma sincera no corpo, em seus ritmos e pulsos,  nos seus  gestos e atitudes, juntamente com os sentimentos, as emoções e os pensamentos sem julgar, é estar comprometido com a extraordinária experiência ser um “ser unificado”.

Abraços  ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *