PROFUNDIDADE NA SUPERFÍCIE

Imersos na rede relacional, onde afetamos e somos afetados pelos acontecimentos, onde decidimos direções a seguir, nos conectamos na diversidade dos ambientes, nem sempre somos conscientes deste trânsito informacional e conectivo. Dispersos neste turbilhão, corremos o risco da automatização. Contudo, é neste imenso conjunto processual que  nos formamos, construindo dentro desta rede orgânica viva de trocas permanentes, nossa história pessoal e coletiva. Um olhar despretensioso percebe apenas o que está em trânsito, atendendo as demandas uma após a outra, no “piloto automático”. Uma lente mais perspicaz, poderá nitidamente ver que “a profundidade se esconde na superfície das coisas”, ver que há muito significado, muito por aprender nestes cenários de diversas linguagens, diversas expressões, diversas maneiras de ser e estar neste mundo. Quanto de sutileza, quanto de sabedoria se esconde num olhar, numa palavra, num gesto, num movimento dentro desta rede relacional, onde fazemos nossas escolhas, convivemos e damos continuidade ao nosso viver. Aqui habita uma pele que preserva um todo orgânico da história humana, habita o mais profundo do ser humano, apesar de toda a superficialidade. Aqui habita uma razão sensível.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *