PRECONCEITO

“Na raiz de todo preconceito sempre há uma distorção da realidade, opiniões ou convicções falsas a respeito da superioridade de um grupo sobre o outro.” Esta afirmação de Howard Cutler, psiquiatra e escritor, advém de uma série de pesquisas que vem realizando para compreender, como o cérebro humano  “tende a priorizar as informações que ratificam as suas convicções, como a ideia de que os outros grupos são inferiores ao nosso, filtrando informações contrárias.”  O ser humano, no seu processo evolutivo, tende a formar convicções que sejam condizentes com a sua predisposição emocional. Fica evidente o quanto as emoções negativas podem interferir na construção de ideias falsas a respeito da realidade, assim também os constructos políticos e midiáticos. Estruturas de poder geradoras de programas políticos, criam crenças que acabam sendo solidificadas, classificando indivíduos e grupos a partir de falsas convicções.  O sentimento de superioridade, se fundamenta em falsas crenças, em estados mentais  aflitivos como a arrogância e o desprezo, advindos da ignorância. Considerando o processo evolutivo do cérebro humano, frente à uma grande quantidade de informações, aprendeu a atribuir significado aos objetos, identificando-os e rotulando-os. O cérebro filtra as informações percebidas, formando impressões e separando-as em categorias, permitindo fazer escolhas ao que é ou ao que não é relevante. O cérebro simplifica a realidade. Portanto, recebemos a realidade segundo as nossas convicções e não tal qual a realidade se apresenta. Aqui nascem os preconceitos.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *