PRAZER E DESPRAZER

Para viver plenamente o encanto é preciso reconhecer o desencanto, para viver a alegria, às vezes se tem contato com a dor, para viver o prazer é bom saber reconhecer o desprazer. A mágica da vida é aceitar que os opostos se completam e se complementam no pulso da vida, sendo quase uma condição da existência. O estado de felicidade comporta a tristeza, a frustração, o ultraje uma vez que, é na capacidade de reconhecer e distinguir os opostos que acontece o equilíbrio. Para viver a felicidade e a amorosidade, é preciso também saber incluir o desprazer. A negação da dor impede e afasta a alegria. Quando há o reconhecimento da lei da complementariedade, da reciprocidade e da transitoriedade, o viver se torna mais leve. Sem esta consciência, a tendência é cair nas expectativas, na ilusão imaginada de que ou se tem prazer ou se tem desprazer. A maturidade psicológica, é o reconhecimento do equilíbrio, é o reconhecimento de que as experiências do prazer comportam de alguma forma o desprazer. Quem não consegue suportar frustrações ou não consegue lidar com os momentos de desprazer, certamente terá dificuldade de viver a felicidade e o amor.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *