PERMANENTE AMEAÇA À OBSOLÊNCIA

 Paul Virilio, faz uma referência ao “Homem superexcitado” do contemporâneo.Um tipo de subjetividade, fruto do estresse e de tantos distúrbios típicos deste contemporâneo como a depressão, a anorexia,a síndrome do pânico e ainda os comportamentos compulsivos e obsessivos. A sociedade pós-industrial, tem sido alvo dos psicofármacos e demais “tecnologias da alma” com a proposta de acalmar os nervos super excitados das pessoas da atualidade. A figura do consumidor é constantemente “bombardeada” a consumir cada vez mais e mais, impulsionada à reciclagem acelerada e permanente, para lutar contra à intensa ameaça da obsolescência. Nossos corpos tem sido ameaçados pela sombra da obsolescência. Não se admite ficar para traz. Há que inovar consumindo. Desfazendo de coisas para consumir novas coisas, embora sem que saibamos ao certo para quê. Tudo o que não podemos é ficar fora da cena, portanto, ser obsoleto é ficar de fora, então, renove-se, recicle-se, seja flexível ao extremo, mesmo sem saber o por quê, o para quê, a finalidade desta loucura contemporânea.Cuidado!!!! Atenção!!!!

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *