PEQUENAS COISAS – GRANDES DIFERENÇAS

Existe uma falsa impressão quando se diz que as grandes obras são as que fazem ou farão as grandes mudanças. Se acreditarmos nesta afirmação, teremos motivo suficiente para justificar a preguiça, o apoltronamento, o comodismo, a irresponsabilidade, o suposto conforto da zona de conforto, onde muitas pessoas se colocam simplesmente para não se assumirem na vida. A negligência de si acarreta a negligência do mundo. São faces de uma mesma moeda. Enquanto acreditarmos que as mudanças acontecerão de cima para baixo numa relação hierárquica e controladora, estaremos cada vez mais afastados das possibilidades de transformação de um mundo insustentável para um mundo sustentável, ecologicamente, psíquica e relacionalmente. São e serão as pequenas coisas que muitas pessoas fazem, é que fazem e farão a diferença. Ao nutrir uma ecologia pessoal estaremos alimentando e consolidando uma ecologia social, é do indivíduo para o coletivo, num processo sincronizado de retroalimentação. Portanto, fica a sugestão: comece a onde você está; use o que você tem, o seu melhor e faça o que você pode fazer, dentro do seu possível. Aí está o segredo que faz toda a diferença.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *