PARA PENSAR SENTINDO

“Minha alma é uma orquestra oculta; não sei que instrumentos tangem e rangem, cordas e harpas, tímbales e tambores, dentro de mim. Só me conheço como sinfonia.”
Fernando Pessoa – Livro do desassossego

Deixe um comentário