PARA FLORESCER O ALTRUÍSMO

Se o altruísmo é tão importante para a saúde de nossa vida pessoal, relacional e social, se é ele que contribui para qualificar o conviver de todos as pessoas em nossa humanidade comum, como podemos fazer florescer algo tão importante para todos nós? Ainda, como podemos afastar as forças que se opõe ao amor altruísta e impedem que ele se manifeste? Como contribuir para o florescimento do altruísmo em nossa sociedade? São questões capitais para a existência do ser humano, que precisamos de algum modo encontrarmos juntos as respostas. Se o amor altruísta faz parte da natureza humana, e se ele é fundamental para construirmos juntos os elos que nos ligam e nos fortificam como humanos no existir de uma consciência plena, precisamos encontrar os meios que permitam que a capacidade amorosa, altruísta, que a solicitude e a benevolência aconteçam em nosso viver, como um valor do qual não poderemos abdicar como humanidade. Estamos em um tempo em que este amor altruísta precisa se fazer presente em nossos pensamentos e emoções, em nossas atitudes do cotidiano, no fazer e acontecer na vida de todo dia, o dia todo.Quando o altruísmo declina a equidade desaparece, a empatia se esvazia, o egoísmo prevalece e a violência toma conta. É o amor altruísta que favorece o elo, que permite a compreensão de que somos todos pertencentes à família humana, em todos os cantos do mundo, que todo ser vivo, tem a mesma importância neste grande organismo vivo que é vida em sua plenitude. Fazer florescer o amor altruísta é uma responsabilidade pessoal, política, relacional, espiritual. Onde colocamos a nossa responsabilidade e nosso respeito? Podemos cooperar? Como?

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *