Olhar para trás

A lógica do mercado progressista é sempre olhar para frente, mirando a lucratividade, através de um consumo que promete a felicidade pelo prazer imediato. Uma lógica que se mostra insustentável e predatória. Olhar para frente, é fundamental na caminhada humana. Ter orientação, visualizar novas possibilidades, ser criativo, renova e dinamiza, mas, fechar-se para o passado é negar-se à reflexão, à ponderação. A questão é o equilíbrio e para tal é preciso alimentar um olhar em perspectiva, amplo, contextualizado. Lembrando uma sabedoria popular, ‘é preciso olhar muito para trás para ver muito à frente’. O sociólogo, Michel Maffesoli, afirma que, “observar a germinação permite compreender sua floração”. A sociedade moderna está diante de uma questão primordial que é lidar com este mundo que se apresenta, que se presentifica, com todas as suas diversidades e não um outro mundo, por vir. Qual é o pensamento que pode revelar o que está aí? Onde estão os códigos que servem de base a esta vida social que está aí? O que está oculto e se gestando nesta passagem da modernidade para a pós- modernidade? Toda a atenção é pouca em tempos de mudança, ou resignificação, ou re-novação.

Abraços  ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *