O SABER QUE TRANSFORMA

A atitude de disponibilidade para aprender, conhecer, alimenta a curiosidade, amplia a consciência, amplia percepção e as visões de mundo. Todos os saberes, todos os conheceres são fundamentais para o pensar. Quando o conhecimento se estreita a reflexão se empobrece, limita a capacidade de pensar. O especialista tende a se estreitar, repetindo as mesmas “fórmulas”, os mesmos modelos sem perceber a dinâmica do mundo, do conhecimento, dos contextos. Não se trata de quantidade de conhecimento, de acumulação mas, de ampliação, de diversificação. As artes, todas elas, do teatro à dança, da poesia ao romance, da pintura à escultura, dos museus às bibliotecas, das livrarias às encenações nas praças, tudo é aprendizado. São espaços onde a diversidade humana se manifesta, nos ritos, nas tribos, no transitar das informações criativas onde tudo se transforma, se cria e se recria em possibilidades onde a imaginação nem imaginava mas, acontece. Sons, imagens, cores, formas, jeitos, trejeitos, texturas, tudo se transforma em arte e prazer para uma consciência permeável, receptiva ao novo. Vozes, falas, ritmos, passagens para um saber de grande magnitude e juntos, com as escolas e os verdadeiros mestres, aqueles criativos, se unem, se irmanam na fraternidade humana. Aqui é a morada do saber que transforma. Um saber que alimenta a curiosidade, a vontade de aprender pela descoberta de si. Saber que é possível cantar e sonhar, se alegrar e dar as mãos, onde os corpos de fazem um só, o corpo do saber, da sabedoria da vida.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *