O PRAZER DE EXPLORAR CAMINHOS

O prazer de explorar caminhos intelectuais e estéticos, de ampliar a visão de mundo e da natureza humana, deveria ser uma tônica permanente na formação de nossos profissionais universitários. Uma atitude a ser cultivada e estimulada desde o ensino fundamental. Nossos jovens como nossas crianças, necessitam do conhecimento técnico-informacional como necessitam, igualmente da refinada experiência artística. Do equilíbrio entre conhecimento e arte, é que poderá ser desperto naquele que aprende, transforma, cria e resignifica o conhecimento, a possibilidade de  contato com a sua autoridade, com o seu AUTO pessoal, o espaço da maturidade do ser integral. É este “auto”, que o fará distinto de todos os outros indivíduos e que ao mesmo tempo, lhe permitirá viver a experiência do respeito e integração no mundo comum. É pela atitude de abertura a novos conhecimentos e pela capacidade de assimilar novas ideias que o mundo se amplia, conectando e pulsando com os ambientes nos encontros, dentro da diversidade. Explorar novos caminhos, novas vivências, novos contatos, traz ao aprendiz o prazer de continuar o processo da potência viva do vivo. Conhecimento e arte, ética e estética, são elementos fundamentais que compõe o ser humano integral, na sua humanidade plena de sua completude. É neste viver que a consciência tem a possibilidade de muscularizar o compartilhar, o cooperar, o maturar.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *