O MISTÉRIO

Albert Einstein, o pai da Teoria da Relatividade, tinha um sentido acurado do mistério: “A experiência mais bela que podemos ter, é a do mistério. Trata-se de um sentimento fundamental que é, digamos, o berço da arte e da verdadeira ciência. Quem não o conhece e já não pode maravilhar-se e admirar-se de nada está morto, poderíamos dizer, e seu olho está debilitado. Foi, a experiência do que é plenamente misterioso, embora misturado com o medo, que fez nascer a religião. Porém, saber que existe algo impenetrável, algo que se manifesta na razão mais profunda e na beleza mais resplandecente até um extremo tal que nossa razão apenas pode minimamente aceder, este saber e este sentimento constituem a verdadeira religiosidade. Nesse sentido, e em nenhum outro, sou um homem profundamente religioso”.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *