O MENOR OU O MAIOR – UMA ESCOLHA

Quando o assunto é liberdade muitos são os discursos e falas, afinal quem não quer ser livre. Porém, a liberdade não é uma questão idealística, mas uma questão de escolha permanente, que envolve decisões, posicionamentos, clareza interna, discernimento, bom senso. A liberdade é uma instância a ser cultivada e conquistada minuto a minuto em nossas vidas. Queremos ser livres, mas não estamos dispostos a abandonar os prazeres momentâneos e por vezes até fugazes, mas que de alguma forma oferecem uma certa sensação de bem-estar, mesmo que esta seja superficial e passageira. Liberdade exige respostas. Conta a história que em resposta à pergunta : “ o que é o esclarecimento”, Kant, o grande filósofo respondeu com ironia: “é tão cômodo ser menor.” De acordo com o filósofo, a preguiça e a covardia mantém o ser humano na menoridade e para isto é preciso ter coragem para sustentar autonomia, ou seja ser firme para se nortear por condutas estabelecidas e escolhidas pela própria pessoa. “Tenha a coragem de te servir do teu próprio entendimento”, dizia Kant. Portanto, a escolha é absolutamente pessoal: o que quero para minha vida, o maior de mim ou menor de mim mesmo? É uma decisão pessoal. Potência todo ser humano possui, basta querer acessa-la, mas é preciso coragem, determinação, respeito à dignidade. A ação livre é fruto de um cultivo interior, o cultivo da dignidade. Abraços **** Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *