O MEDO E A PAZ

A emoção do medo no contexto evolutivo apresenta uma função protetora, evitando que a vida possa correr riscos. Diante de uma ameaça é melhor evitar o perigo! Mas também o medo pode gerar impulsividade para o ataque, também como medida protetiva. Fato é que, conforme o histórico pessoal, as memórias, o ambiente relacional ou territorial, inúmeras respostas e reações podem emergir. Uma pessoa com medo pode se sentir acuada e paralisar-se diante de uma situação. Pode criar cenas mentais que não condizem com a realidade gerando mais insegurança, que geram ansiedades e contextos altamente deletérios. Uma pessoa com medo está distante de sua paz interior. Ambientes onde o medo de ameaças são fortemente constituídos, não pode haver paz, harmonia, equilíbrio, discernimento ou bom senso. O medo é a face oposta da paz. Um estado interior pacificado, é um estado onde o medo pode ser enfrentado com dignidade e clareza, fazendo florescer a coragem, a potência, a criatividade. O medo impede a paz e a paz, traz a coragem diante dos desafios e dilemas do viver. Reconhecer o medo já é em si mesmo um processo de busca de um equilíbrio interior.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *