O CÉREBRO QUE FORMA NOVOS TODOS

Quando se fala em comportamento humano há uma pergunta que é sempre recorrente: seria a inteligência humana capaz de “dominar” seus instintos? Como o humano que é considerado um ser inteligente é capaz de responder ao mundo muitas vezes com tanta brutalidade e predação? Fato é que, instinto e inteligência são processos bioevolutivos que estão presentes em todos os seres humanos vivos. A questão relacional é, como lidar com eles e a questão biológica é, como interferir para preservar a vida humana, sobretudo quando os conflitos emergem. Já sabemos que a educação tem importância decisiva neste processo. Educar os instintos humanos é possível? Onde fica a consciência humana? Existe neste processo um aspecto biológico que não pode ser negligenciado que é a neuroplasticidade cerebral, a capacidade que o cérebro humano possui de se transformar e que ao ser treinado, ele pode ser alterado na sua conectividade neuronal, exatamente por este dispositivo biológico. Uma regra fundamental da plasticidade cerebral é que, quando duas áreas cerebrais começam a interagir, elas se influenciam e formam um novo todo. O cérebro evoluiu para relacionar diferentes grupos neuronais e módulos de novas maneiras. Desta forma, neurônios de áreas instintivas podem se conectar com neurônios de áreas cognitivas e com os centros de prazer, formando novos todos, que são mais que a soma de suas partes, eles são diferentes. Portanto, o processo educativo é fundamental na modificação das respostas biológicas e relacionais, pois é através do treinamento que o ser humano tem a chance de aprender a lidar com os seus instintos e acionar a sua inteligência para fazer escolhas mais conectivas e agregadoras no plano pessoal e relacional, sobretudo diante das situações conflituosas. Mais uma vez, a natureza nos dotou de recursos biológicos mais agregadores, basta apenas querer aciona-los. Como o cérebro é plástico, ele sempre permite modificar e negar o barbarismo, mas cada geração deverá ensinar a sua geração de tal forma que as gerações subsequentes possam dar continuidade a este processo de aprendizagem, rumo à maturidade humana. Uma geração ensinada e treinada, poderá modificar e transformar a próxima geração, trazendo o melhor da vida humana.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *