O CÉREBRO HUMANO NÃO É CIRCUITO RÍGIDO

O cérebro do humano vivo está em constante transformação. Esta é a boa notícia da neuroplasticidade. Se o nosso cérebro não é uma máquina, com um programa funcional, onde as peças são programadas para responderem no automático, como se acreditou durante muito tempo, podemos mudar a sua estrutura. A neurociência tem evidenciado que, a arquitetura cerebral apresenta diferenças de uma pessoa para outra e se altera no decorrer da vida de cada pessoa. O amor, o sexo, as frustrações, os relacionamentos, o aprendizado, os vícios, a cultura, as tecnologias, as psicoterapias, o estresse continuado, o acolhimento, a alegria genuína, são elementos que podem alterar a configuração do nosso cérebro. Conforme a qualidade dos estímulos, ou seja, das situações vividas no cotidiano, o cérebro apresentará uma resposta diferenciada. Se elas forem mais harmoniosas, cordiais e confiáveis, estimularão respostas emocionais positivas, favorecendo os circuitos neurais, as vias neuronais que ativam as estruturas corticais e subcorticais, com respostas orgânicas mais salutares, que preservam o funcionamento do nosso sistema nervoso. Aqui nos deparamos com o que tem sido chamado de “paradoxo plástico”, a capacidade que a neuroplasticidade tem de produzir comportamentos mais flexíveis ou mais rígidos, de acordo com a qualidade dos estímulos, a qualidade dos ambientes que vivemos. Neste sentido, preservar ambientes saudáveis favorece um cérebro saudável. Igualmente, manter-se atento à forma COMO respondemos ao mundo, COMO lidamos com os nossos pensamentos e com as nossas emoções, é fundamental para a nossa saúde orgânica, psíquica e relacional. Neuroplasticidade é a capacidade que o cérebro tem de mudar a sua estrutura a cada tarefa realizada, aperfeiçoando seus circuitos de modo que fique mais apto às tarefas propostas. Pensar bem, aprender bem, agir bem, com boa vontade, ética e dignidade, contribui para um cérebro saudável e uma vida saudável.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *