O BEM E O MAL

A compreensão do Bem e do Mal, é um tema recorrente na história da filosofia. É natural que todo ser humano queira se aproximar do bem e se afastar do mal. Se aproximar de tudo que lhe favoreça  um estado de bem estar, e se distanciar ou rejeitar os estados internos e as situações que lhes cause sofrimento e infelicidade. Contudo, grande parte da infelicidade humana provém de um querer alcançar ou manter bens que não podem ser obtidos ou, de buscar evitar os males que são inevitáveis. O Bem e o Mal caminham juntos. A questão que se levanta no processo de auto educação, é a compreensão de que só podemos buscar alcançar apenas o bem que podemos obter, e evitar apenas o mal que podemos evitar. Esta relação se encontra diante da liberdade da pessoa humana e diz respeito ao bem moral e ao mal moral ou seja, daquilo que depende do humano. As instâncias que escapam da liberdade humana necessitam de compreensão, bom senso, atenção, percepção ampliada da realidade, maturidade, senso crítico. Desejos desordenados e medos exagerados, são fontes de sofrimento. A incompreensão do significado do Bem e do Mal no viver da criatura humana, é fundamental para uma vida ordenada e equilibrada. A inconsciência e a negação à compreensão para se manter numa zona de conforto “ignorante”, é fonte permanente de sofrimento, infelicidade e mal estar. A desordem interior tende a responder ao mundo  pela via reativa ou seja, pela via da hostilidade. O reconhecimento pessoal da justa medida entre o bem e o mal, o que depende de mim e o que depende das circunstâncias externas, favorece estados internos e relacionais mais equilibrados, mais harmoniosos e mais plenos de contentamento.

Abraços   ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *