O AMOR …

A literatura, a poesia, a dança,a pintura e tantas expressões da arte, ao longo dos tempos falaram e falam do Amor. Os cientistas buscam explicações para evidenciar na fisiologia humana este sentimento único e arrebatador do ser humano, que nos faz estar juntos mas que, por vezes é fonte de sofrimento. Todas as tradições espirituais proclamaram o Amor e os caminhos para o seu cultivo. No processo de ampliação da percepção de uma consciência que se disponibiliza a se aproximar do estado amoroso, há que distinguir o Amor falado e  narrado, da experiência viva do Amor. Falar de Amor nunca será o mesmo que viver a experiência do amor, a experiência encarnada, muscularizada do amor. No âmbito da espiritualidade, não é falar de amor, mas colocar o amor em ação. Viver este sentimento mais profundo da alma humana, no cotidiano do viver, em todas situações, acontecimentos e contingências da vida, é fruto de uma mente consciente, alimentada pela vontade auto-deliberada. É um  caminho de aprimoramento pessoal, para toda uma existência. Muito mais que nomear, é viver plenamente o sentimento amoroso em pensamentos, palavras e ações, é Ser Amor. Ser Amor, é ser fonte de luz, a luz atenciosa de uma conduta que se orienta no viver da vida, através do Amor.

Abraços    ****

Vivi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *